quinta-feira, 29 de setembro de 2011

CONSUMO CONSCIENTE - Palestra do Parque Alexandra

Concluindo-se o primeiro ciclo de palestras sócio-educativas desenvolvidas pelo PROCON de COTIA, onde estiveram presentes, além dos representantes do PROCON DE COTIA, os membros do CRAS (CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL) - RECANTO SUAVE, coordenado pelas Assistentes Sociais Florípedes Geralda Silva e Cinira Maria de Oliveira, assistidas pela Psicóloga Alessandra Mendes Seixas, todas pertencentes a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de Cotia, sob a orientação do Sr. Secretário Municipal Dr. Ernestino Benedito Nunes.
Estiveram presentes aproximadamente 50 famílias no Salão Paroquial do Parque Alexandra, Bairro do Rio Cotia, onde houve uma explanação sobre "CONSUMO CONSCIENTE" por meio da equipe do PROCON de COTIA coordenada pelos palestrantes: Dr Mauro Antonio da Silva Alegre, Drª Nadir Pereira da Silva e Drª Sueli Rocha da Silva, todos advogados atuantes no PROCON de COTIA, com a participação do Sr. Fábio Luis dos Santos, técnico do Procon.
A abordagem sobre o tema teve um carácter didático e foi seguido de intensa troca de perguntas e respostas relativas a relação de consumo, bem como esclarecimentos a luz do Código de Proteção e Defesa do Consumidor.



quarta-feira, 28 de setembro de 2011

GREVE DOS CORREIOS

SÃO PAULO – A greve dos funcionários dos Correios já dura duas semanas e, com isso, as correspondências começam a atrasar. O atraso no recebimento das contas, conforme orientação do Procon-SP, pode ser contornado com meios alternativos - internet, fax, telefone - que empresas são obrigadas por lei a oferecer aos consumidores.

Já para quem precisa enviar correspondências ou fazer entregas de objetos, o advogado da Proteste – Associação de Consumidores, Thiago Azevedo, indica que solicite serviços de entregas de empresas terceirizadas. Segundo ele, estas empresas prestam serviços similares aos dos Correios.

Entre os serviços de entrega, são considerados os mais rápidos os serviços de motoboys e vans express. A empresa DHL Express, especializada em entregas, emitiu um comunicado informando que está estruturada para suprir as demandas geradas pela paralisação dos funcionários dos Correios, com soluções customizadas de entrega porta a porta.

Email Marketing
Uma outra opção, diante da greve dos funcionários dos Correios, é o email marketing: fatura que chega por email e que até permite a realização do pagamento on-line via débito automático.

Segunda a Virid Experian, empresa especializada neste serviço, estes emails são uma boa opção tanto para o consumidor quanto para as empresas, pois, além de facilitarem o pagamento e evitarem atrasos ou extravios, ajudam o consumidor a não perder tempo em filas e até mesmo a economizar dinheiro, pois as empresas costumam cobrar pela emissão de boletos bancários.

Influência da greve
A DHL Expressa lembra que, durante na greve dos Correios ocorrida em setembro de 2009, registrou aumento de 14% no envio de remessas expressas, incluindo operações domésticas e internacionais.

Serviços dos correios como o Sedex10, que garante a entrega até as 10h do dia seguinte, podem ser encontrados com características similares na empresa, que oferece serviços com entrega garantida até as 9h, 10h30 e 12h do próximo dia útil.

http://www.infomoney.com.br

terça-feira, 20 de setembro de 2011

PALESTRA DO DIA 19 DE SETEMBRO

CLIQUE PARA VISUALIZAR


SEMANA DO PATRONO DA ESCOLA ESTADUAL TENENTE ERNESTO CAETANO DE SOUZA – 19/09/2011

CONSUMO CONSCIENTE E ECONOMIA DOMÉSTICA

Local: Pátio da própria escola no Bairro do Atalaia, Cotia - SP.

Em atendimento ao convite feito pelo ilustríssimo Sr. César Senna, Diretor da Escola Estadual Tenente Caetano de Souza, para que este PROCON MUNICIPAL proferisse palestra com o tema “Orientações Jurídicas ao Consumidor” para os alunos, professores e pais do Ensino Fundamental Ciclo II no dia 19 de setembro de 2011, compareceram os palestrantes do PROCON COTIA:

Dr. Mauro Antonio da Silva Alegre, advogado, PROCON de Cotia.

Drª. Lúcia Yukie Degaki Archilia, advogada, PROCON de Cotia.

Sr. Fábio Luis dos Santos, técnico do PROCON de Cotia.

Compareceram cerca de 50 pessoas, entre alunos e pais, além do corpo docente da escola. Após a apresentação sobre a importância do consumo consciente e economia doméstica, foi exposto o CD fornecido pela FUNDAÇÃO PROCON sobre superendividamento, onde foi enfatizada a importância do consumo como ordenar nossa vida financeira. Por fim foi aberto espaço para perguntas e esclarecimentos de dúvidas e distribuído material fornecido pela FUNDAÇÃO PROCON contendo orientações sobre orçamento doméstico, cartão de crédito, crédito consignado, cartilha de educação financeira etc.


terça-feira, 13 de setembro de 2011

Psicologia também ajuda a saúde financeira

por Marina Gaspar

http://www.canalrh.com.br

Como os indivíduos e as organizações agem na hora de gastar ou poupar dinheiro, de fazer investimentos e uma série de outras transações tem muito a ver com a questão psicológica. É o que garante Vera Rita de Mello Ferreira, doutora em Psicologia pela PUC de São Paulo, psicanalista pelo instituto Sedes Sapientiae e professora da Fipecafi, fundação de pesquisa ligada à Faculdade de Economia e Administração da USP. Autora dos primeiros livros sobre a psicologia econômica no Brasil, ela conta quais são alguns dos erros mais comuns na hora de tomar decisões financeiras e indica soluções possíveis.

“As pessoas costumam se equivocar nas mesmas situações. Existem mais de 40 erros catalogados nas pesquisas”, diz Vera. Um deles, e muito comum, é o otimismo excessivo – tão em voga no momento que une economia aquecida, alta do emprego e a movimentação do final de ano. O que ocorre nesse caso, segundo a especialista, é que a pessoa tem a sensação de que não vai ter problemas, que pode gastar e no fim tudo vai se resolver.

Outra atitude muito repetida e que gera seus prejuízos é a autoconfiança exagerada. “A pessoa sempre acha que não vai acontecer com ela”, explica. A partir daí, investimentos arriscados podem acarretar imensos danos financeiros, por exemplo.

Em contrapartida, há aqueles que têm aversão à perda, o que também é um risco. “Sempre que existe a possibilidade, a pessoa prefere o ganho certo, mesmo sendo menor”, conta a psicóloga. O que ocorre nesses casos é que um investimento arriscado e de grande rentabilidade, ainda que com chances de ganho grandes e bem-fundamentadas, acabam sendo deixado de lado.

Eu quente e eu frio

Vera explica que é como se houvesse duas instâncias no comportamento dos indivíduos: o eu quente e o eu frio. No primeiro caso, a pessoa acha que tudo vai dar certo e, por isso, não liga para alertas. É o caso típico do indivíduo que não tem dinheiro para algo, mas faz uma dívida e acredita que no momento do pagamento vai ter. “O eu quente faz as coisas na hora, executa. É um lado sempre pressionado pelas circunstâncias, pelos impulsos e tenta sempre achar a melhor saída no curto prazo. Ele não enxerga longo prazo.”

Por outro lado, há o eu frio, planejador, que analisa com mais precisão os dados na hora de procurar uma saída melhor para as questões financeiras que surgem.

Essas manifestações ocorrem em diferentes esferas. “As empresas também têm suas personalidades. Umas são mais arrojadas, outras, mais cautelosas”, explica Vera.

Evitando armadilhas

Para não cair em armadilhas financeiras, a dica da especialista é que a pessoa tente fazer uma análise de suas atitudes ao tomar decisões econômicas. “É preciso parar para pensar. A psicologia econômica ajuda a entender como as pessoas funcionam nessas horas e como sair dessas ciladas psicológicas”, aconselha.

Para ajudar as pessoas a não cometer os mesmos erros, há atitudes simples e políticas que podem ser postas em prática. “Às vezes a pessoa quer poupar, mas não tem disciplina. Ela acha que vai conseguir pôr o dinheiro na poupança e não consegue. Ela poderia, por exemplo, combinar com o banco um desconto automático na conta”, sugere.

Outra dica é ter um envelope com o nome de algum objetivo escrito e ir guardando dinheiro nele. “Agora, com a inflação baixa, é possível.”

Vera alerta para a euforia do momento econômico e às campanhas de marketing que sempre dão uma forcinha para as pessoas gastarem mais. “É preciso de políticas públicas ou pessoais que ajudem a evitar esses erros sistemáticos”, diz a psicóloga.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

OBRIGATORIEDADE DAS INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS

LEI Nº 1329, DE 28 ABRIL DE 2005.


DISPÕE SOBRE A OBRIGATORIEDADE DAS INSTITUIÇÕES BANCÁRIAS, FINANCEIRAS E DE CRÉDITO DE COLOCAR PESSOAL SUFICIENTE NO SETOR DE CAIXAS PARA ATENDIMENTO DIGNO AOS CLIENTES.


Art. 1º - Ficam as instituições bancárias, financeiras e de crédito estabelecidas no Município de Cotia, obrigadas a colocar à disposição dos seus usuários, pessoal suficiente e necessário no setor de caixas, para que o atendimento seja efetivo em tempo razoável. Parágrafo Único - Entende-se atendimento em tempo razoável, o prazo máximo de 15(quinze) minutos em dias normais e de 30 (trinta) minutos em véspera ou após feriados prolongados. Art. 2º - O atendimento dos caixas, será realizado através de senha numérica e com data e horário de seu fornecimento.

Parágrafo Único - As referidas Instituições deverão colocar assentos à disposição dos usuários com atendimento preferencial. (Redação acrescida pela Lei nº 1539/2009)

Art. 3º - Na prestação de serviços oriundos da celebração de convênios, não poderá haver discriminação entre clientes e não clientes, nem serem estabelecidos, nas dependências, no local e horário de atendimentos diversos daqueles previstos para as demais atividades. Art. 4º - O não cumprimento das disposições desta Lei sujeitará o infrator as seguintes penalidades: I - advertência por escrito na primeira infração; II - multa de valor equivalente a 20 (vinte) UFESP`s na segunda infração; III - multa de valor equivalente a 40 (quarenta) UFESP`s, da terceira até a quinta reincidência; IV - a partir da sexta reincidência, multa de 200 (duzentas) UFESP`s para cada descumprimento e divulgação, na imprensa oficial e encaminhamento aoProcon, o descumprimento reiterado das disposições desta Lei. Parágrafo Único - Não será considerada infração à Lei, desde que devidamente comprovado, quando a não observância do tempo de espera previsto no parágrafo único, do art. 1º, decorrer de força maior, tais como falta de energia elétrica e problemas relativos à telefonia e transmissão de dados. Art. 5º - As denúncias dos usuários dos serviços abrangidos por esta Lei deverão ser encaminhadas à Prefeitura do Município de Cotia para fiscalização e punição dos infratores. Parágrafo Único - O Poder Executivo disponibilizará meios eficazes para o recebimento das denúncias e sua averiguação e controle. Art. 6º - As instituições bancárias, de financiamento e de crédito, terão o prazo máximo de 60 (sessenta) dias, a contar da data da publicação desta Lei, para adaptarem-se às suas disposições
.
Parágrafo Único - É obrigatória a fixação da Lei nº 1.329, de 28 de abril de 2.005, bem como as suas alterações, em, em locais visíveis ao público, próximos aos caixas, e terminais de retirada de senha. (Redação acrescida pela Lei nº 1539/2009)

Art. 7º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Prefeitura do Município de Cotia, aos 28 dias do mês de abril de 2005.

PALESTRA DO JARDIM BELIZÁRIO

ECONOMIA DOMÉSTICA

Palestrantes do PROCON:

Mauro Antonio da Silva Alegre, advogado, PROCON de Cotia.

Bene Xavier Parente Pedroso, advogada e Diretora do PROCON de Cotia.

Sueli Rocha da Silva, advogada e Coordenadora do PROCON de Cotia.

Local: Salão Paroquial do Jardim Belizário, Cotia - SP.

Em atendimento ao convite feito pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social para ministrar palestras para pessoas de baixa renda, beneficiária dos programas assistenciais foi apresentada uma palestra em 18/08/2011, sob o tema ECONOMIA DOMÉSTICA, com início às 9:00 hora e término às 11:00h.

Compareceram cerca de 50 mulheres, que trouxeram seus filhos pequenos, além da representante da Associação dos Moradores do Bairro.

As funcionárias da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social proporcionaram recreação às crianças enquanto as mães assistiram e participaram da palestra.

Após a apresentação foi exposto o CD fornecido pela FUNDAÇÃO PROCON sobre superendividamento foi enfatizado a importância do consumo consciente e como ordenar nossa vida financeira, priorizando os gastos estritamente necessários para a sobrevivência com dignidade (água, luz, alimento, calçado, roupa, etc.).

Alertou-se sobre o consumo compulsivo, o perigo das compras a prazo e orientou-se sobre a importância de poupar o possível para comprar a vista.

Tocante ao consumo consciente foi apresentada didaticamente o pensamento do economista em finanças, Prof. Marcos Silvestre, que enfatiza as cinco perguntas que o consumidor esperto deve fazer antes de qualquer compra: 1) Eu quero?, 2) Eu mereço?, 3) Eu preciso?, 4) Eu posso? e 5) Eu devo?.

Por fim foi aberto espaço para perguntas e esclarecimentos de dúvidas e distribuído material fornecido pela FUNDAÇÃO PROCON contendo orientações sobre orçamento doméstico, cartão de crédito, crédito consignado, cartilha de educação financeira etc.